Rolling Thunder: A Outra Face da Violência

Linda Forchet: Porque eu só me meto com homens loucos?

Major Charlie Rane: Porque eles foram os únicos que restaram.


Rolling Thunder ou como é conhecido no Brasil A Outra Face da Violência de 1977, é um filme que conta a estória do major da força aérea Charlie Rane na sua volta para os EUA depois de ficar vários anos carcerado num campo de prisioneiros no Vietnã, sofrendo vários tipos de torturas psicológicas e físicas, um personagem que foi inspirado no piloto de caça James Bond Stockdale. O personagem é brilhantemente interpretado por William Devane, que mesmo sem vermos ou sabermos das torturas que ele sofreu como prisioneiro de guerra - o filme nos mostra apenas pequenos flashbacks - consegue passar todo o terror dos anos de cativeiro com uma interpretação fria de um ser humano que foi desalmado e que teve o espírito mutilado por tanta brutalidade.

O Major Charlie Rane (William Devane) luta contra o stress pós-traumático e tenta se adaptar novamente à sociedade da pequena cidade de Pasadena, CA. Um lugar que ele não reconhece mais, tanto o seu meio quanto a sua família. Infelizmente ele encara uma realidade melancólica e angustiante que faz com que a sua nova adaptação a este novo mundo seja mais difícil, com obstáculos quase impossíveis de serem transpostos por uma alma destruída pelos os horrores da guerra, uma alma que foi além dos limites morais permitidos pela a conveniência humana, que coloca o mundo no equilíbrio entre a sanidade e a loucura, mantendo a barbárie comum de nossa natureza sob controle de nossa consciência.

A pequena cidade tem o Major como herói de guerra e ele se comporta como tal, falando apenas o necessário suportável pelas pessoas comuns alienadas pelo o falso senso de patriotismo que apenas conhecem a guerra pelos filmes e noticiários de TV, buscando encontrar novamente a paz de espírito e um novo sentido para sua vida através da reconciliação com o seu filho que ele deixou com apenas dois anos de idade quando foi para a guerra do Vietnã.

Infelizmente o mundo na pequena cidade de Pasadena não é tão diferente e nele há pessoas que lutam numa outra guerra, uma mais ardilosa, silenciosa e covarde, a guerra urbana motivada pela o enriquecimento fácil e efêmero. Ele recebe uma pequena quantia de dinheiro dos cidadãos de Pasadena, como uma gratificação simbólica dos anos de cativeiro, isto desperta a ganância de uma gang que quer a todo custo roubá-lo. Durante o assalto, a família do Major é cruelmente assassinada e ele é gravemente ferido tendo a sua mão decepada. Então, o Major Charlie Rane adapta uma prótese que contém um gancho afiado no lugar de sua mão mutilada e parte em busca de sua vingança.


Depois da tragédia que ceifou a vida de seu filho e de sua esposa, o personagem vai se revelando o ser humano traumatizado que ele frustadamente insiste em esconder. Depois do que passou no campo de prisioneiros no Vietnã ele renasceu e é na violência que ele encontrará sua redenção, a sua humanidade foi extinguida, e todas as emoções e anseios que ele viveu antes de ir para guerra simplesmente desapareceram.

Na sua busca por vingança ele terá a ajuda da bela Linda Forchet interpretada por Linda Haynes, que acredita na sua recuperação e na sua readaptação ao mundo, ela se apaixona pelas as estórias sobre o heroico Major enquanto ele estava preso no Vietnã, consequentemente alimentando uma paixão platônica por seu herói, e quando ele retorna, ela faz de tudo para agradá-lo e para ganhar a sua admiração e reconhecimento. Outro personagem marcante do filme é o interpretado impecavelmente por Tommy Lee Jones, que esteve preso no mesmo campo de prisioneiros que o Major Charlie Rane e possui os mesmos traumas. Dany Trejo, o eterno Machete, também faz uma ponta no filme como um figurante.

O filme tem o seu clímax nas cenas de ação que são espetaculares e muito bem construídas, articuladas e exploradas pelo o diretor John Flynn o colocando no patamar dos grandes diretores do gênero. A sua estória crítica e ácida escrita por Paul Schrader que foi também o roteirista de Taxi Driver, com seus personagens marcantes e complexos, elevaram Rolling Thunder ao status de cult conquistando uma legião de fãs por todo o mundo!

 
Esta análise faz parte do projeto Cinema Grindhouse: 250 Clássicos Revisitados.

 
Share on Google Plus

About leandro godoy

Sou o criador, editor chefe e escritor do site Cinema e Fúria. Gosto dos mais malucos exploitations, aos cultuados filmes de arte até ao mainstream do cinemão pipoca. Meus outros interesses são: odontologia, literatura e música.
    Comentários do Blogger
    Comentários do Facebook

1 comentários: