Star Wars: O Despertar da Força

O novo filme da franquia Star Wars é uma ode a todo cânone que compõe a mitologia criada por George Lucas. O filme não decepciona em vários quesitos e principalmente, agrada os fãs mais novos quanto os mais nostálgicos. J. J. Abrams acertou em cheio quando decidiu optar seguir a história terminada em 1983 e não recomeçá-la com um reboot ''moderno'' como acontece com a maioria dos filmes de fantasia e ficção científica deste período.

Os efeitos práticos e em CGI são espetaculares e a forma como J.J. Abrams fez com que esses métodos de efeitos fossem casados com os filmes da trilogia original, são simples e geniais. Foram mais de 30 anos com um hiato angustiante para os fãs da franquia, principalmente após os terríveis filmes dirigidos e roteirizados por George Lucas numa frustada tentativa de trazer Star Wars para o século XXI, por isso, esses mesmos fãs em geral que fazem de Star Wars a franquia mais rentável da história da cultura pop, não queriam que os filmes que eles já assistiram milhares de vezes, a maioria assistindo da infância a fase adulta, fossem esquecidos por estarem datados, J.J. Abrams como fã, não se esqueceu disso!

O elenco do filme está fabuloso e se propõe a dar tudo que um filme deste nível possa oferecer, não só os atores principais que são vários constituindo um time de várias etnias, raças interplanetárias e androides, mas também o roteiro escrito por J.J. Abrams e Lawrence Kasdan, que são perfeitos para um blockbuster de qualidade. Afinal, Star Wars foi o filme que inaugurou os famigerados filmes pipocas e sua continuação deveria ter a mesma premissa descompromissada com um roteiro complexo e nada de diversão.

star-wars-the-force-awakens-millennium-falcon-imax

A fotografia e cenografia de Star Wars está perfeita e traduz com maestria os ambientes que fazem parte da mitologia da franquia, neve, deserto e floresta. As paisagens são deslumbrantes em planos abertos e a junção de CGI com lugares reais não atrapalham em nada a experiência. Os ambientes e planetas são críveis, palpáveis e não plásticos, artificiais.

Star Wars: O Despertar da Força peca um pouco em querer plagiar alguns conceitos narrativos dos filmes originais, penso que aqui J.J. Abrams poderia ser mais ousado nesse sentido e criado uma história totalmente diferente com os mesmos personagens, já que o universo desta mitologia é muito abrangente e riquíssimo em detalhes. A narrativa do filme também é muito apressada tendo de utilizar de várias coincidências para desacelerar a história e explicar alguns furos, algo que irrita um pouco e nos faz pensar: ''Como um universo cheio de galáxias e com milhões de planetas pode ser tão pequeno assim!?!?"

A narrativa do filme é tão acelerada que várias perguntas essenciais para entender a história não foram respondidas, como por exemplo: ''da onde veio e o que é essa tal de primeira ordem?'', se eles estivessem explicado isso com uma só frase eu já ficaria satisfeito.

Enfim, o filme é excelente, uma diversão de qualidade que há anos não se via no cinema. Penso que J.J. Abrams poderia ter dirigido Star Wars a muitos anos atrás já que esta franquia se adéqua muito melhor ao seu estilo de cinema, muito mais do que Star Trek! Mas valeu esperar, estou feliz, muitos estão felizes, e vamos esperar a sequencia e tomara que não dure mais 32 anos!

 
Share on Google Plus

About leandro godoy

Sou o criador, editor chefe e escritor do site Cinema e Fúria. Gosto dos mais malucos exploitations, aos cultuados filmes de arte até ao mainstream do cinemão pipoca. Meus outros interesses são: odontologia, literatura e música.
    Comentar pelo Blogger
    Comentar pelo Facebook

0 comentários:

Postar um comentário