O Gato Preto: A Releitura de um Clássico por Lucio Fulci

Este é um dos filmes mais viscerais e violentos já feitos sobre o conto de Edgar Allan Poe, The Black Cat. O filme é uma das pérolas dirigidas por Lucio Fulci nos anos de 1980 e uma das grandes obras italianas de horror também feitas neste período. Aqui ele preza mais pelo sobrenatural gótico original do conto de Poe, mas traduzido para a contemporaneidade da época em que o filme foi lançado, ou seja, em 1981.

Apesar deste filme ser um dos grande feitos de Lucio Fulci, o cineasta já declarou em dezenas de entrevistas que ele foi realizado de forma totalmente despretensiosa, apenas como um favor ao produtor Giulio Sbarigi. A falta de cuidados e desprendimento com este filme eram tantas, que a atriz Dagmar Lassander, quase morreu na cena em que sua personagem é engolida por uma labareda de fogo. Neste filme Fulci peca em exagerar nas cenas de close up nos olhos das personagens e do gato assassino, algo que cansa e desvirtua o clima de tensão mas isso felizmente é compensado pelas várias cenas de impacto visual.

The-Black-Cat-1

O filme ainda teria a participação do lendário Peter Cushing mas o papel foi negado por ele devido a má reputação de Lucio Fulci e seus filmes extremamente violentos, um preconceito comum dos atores tradicionais da Hammer com os diretores italianos. Vários deles já se recusaram a trabalhar ou até mesmo foram ferrenhos críticos dos filmes italianos transgressores, apelativos e violentos feitos na década de 1970.

O Gato Preto é uma amostra de como Lucio Fulci (mesmo com seu talento ligado no automático) era versátil em fazer filmes de horror, mesmo com pouco espaço fílmico devido a uma narrativa já saturada e muito conhecida entre os fãs de filmes de horror da época, ele conseguiu reinventar de forma magistral seus conceitos, introduzindo uma nova narrativa que apela para o sobrenatural usando artifícios lisérgicos para criar uma construção visual onírica e infernal que dá o tom de todo filme, sem cair no monótono.  Logo no início do filme já percebemos isso.

Claro que a atmosfera gótica do conto de Poe foi totalmente transformada até porque a intenção de Fulci era chocar o telespectador criando assim a tensão que ele tanto prezava, então este não é uma das mais fiéis adaptações do conto mas sim uma inspiração filmada por um dos grandes mestres do cinema do horror gore com muitas homenagens ao gótico que também era um conceito artístico explorado por geniais cineastas italianos deste período.

 
Esta análise faz parte do projeto Cinema Grindhouse: 250 Clássicos Revisitados.

 
Share on Google Plus

About leandro godoy

Sou o criador, editor chefe e escritor do site Cinema e Fúria. Gosto dos mais malucos exploitations, aos cultuados filmes de arte até ao mainstream do cinemão pipoca. Meus outros interesses são: odontologia, literatura e música.
    Comentar pelo Blogger
    Comentar pelo Facebook

0 comentários:

Postar um comentário