11 FILMES SOBRE O NAZISMO/FASCISMO QUE O FARÃO ''TEMER'' JAIR BOLSONARO




O deputado federal Jair Bolsonaro mantém uma posição severa em relação aos ataques à democracia brasileira quando defende regimes autoritários e torturadores da ditadura militar, como o Coronel Carlos Alberto Brilhante Ustra responsável pelas mais bizarras atrocidades contra opositores do governo em que ele estava designado a defender, um psicopata que se assemelha ao torturador nazista Klaus Barbie.

Jair Bolsonaro representa hoje na política os interesses da bancada evangélica que é sustentada por políticos reacionários e autoritários. Esta bancada não representa todos os evangélicos no Brasil mas representa os interesses de uma corja de estelionatários da fé como o pastor Malafaia, Edir Macedo, Valdomiro e outros de igrejas neopentecostais. Esses senhores mantém seu rebanho pelo o medo, sensacionalismo, disseminação de ódio. A comunidade LGBT, pessoas que não concordam com suas regras e leis e que são chamadas de comunistas mesmo não sendo (algo que acontecia no regime fascista e nazista), ateus, pessoas ligadas a religiões africanas,  são os novos judeus. 
É inegável que o deputado Jair Bolsonaro hoje em dia possui uma notoriedade pública no Brasil mas isso é preocupante por causa de suas posições políticas e sociais que denigrem minorias, estrangeiros, democratas, progressistas e etnias. A sua posição em favor de um regime ditatorial com os mesmos preceitos nazistas, fascistas e militares é o que há de mais sério e preocupante, porque se este regime é instalado no Brasil (algo que nunca mais ocorrerá!) colocará em vigor toda essa balbúrdia defendida por ele e por seus seguidores. Já vimos isso duas vezes no Brasil, na ditadura do Estado Novo no governo de Getúlio Vargas e na ditadura militar nos vários governos dos generais.
Esses onze filmes tem a intenção de mostrar o que estes regimes nazistas e fascistas através da exacerbação da superioridade racial, social e política influenciaram os seus cidadãos e as consequências disso para esses países e principalmente para essas sociedades. Seguidores do deputado Jair Bolsonaro o seguem realmente por ele ser polêmico em relação a isso e ter sua natureza política na exaltação dos preceitos básicos do nazifacismo, preceitos estes escondidos pelo deputado por de trás de uma cortina pela defesa da família e dos cidadãos de bem, fazendo uma lavagem cerebral em seus seguidores e fãs, uma tática usada pelas propagandas nazistas e fascistas. Então, o que é motivo de escárnio para cidadãos cívicos é motivo de orgulho para cidadãos reacionários, mas nunca é tarde demais para se tornar cívico, mudar de opinião é saudável e muito mais produtivo quando o conhecimento moral, social e político acompanha essa transformação.
Esses filmes não são tendenciosos, são retratos de uma era onde uma cortina negra era mantida sobre a racionalidade e a paz. Esses filmes são obras-primas que deixam margens para várias interpretações, mas seu contexto subjetivo é de denuncia para a falta de humanidade de governos ditatoriais que levaram ao declínio todas as civilizações que a vivenciaram. Antes de mais nada, se alguém for fazer algum comentário esdrúxulo já explico que essa lista não é para enaltecer o comunismo, até porque os governos comunistas também possuem os preceitos ditatoriais mas com características diferentes do nazismo e do fascismo. Então, veja-os com a mente aberta e tenha bom senso nos comentários. Essa postagem não foi feita para começar uma briga política e sim para esclarecer, oferecendo uma visão mais ampla para os ideais totalitários defendidos por esse deputado em específico.

''Não podemos destruir os fascistas. Mas podemos educar as pessoas, de modo que elas irão temer o fascismo, reconhece-lo quando se manifestar, e combate-lo.'' - Por Quem os Sinos Dobram.
Esses filmes são obras-primas que deveriam fazer parte da vida de todos nós. Os filmes estão dispostos em ordem aleatória!

11- O Homem do Prego (The Pawnbroker, 1961) de Sidney Lumet/ País: EUA




Sinopse: Sol Nazerman é um simples comerciante que no passado sofreu os abusos e destratos do Regime Nazista. Sol convive com seus traumas em lembranças que não saem de sua cabeça e estão presentes por toda a vizinhança.


10- A Lista de Schindler (Schindler's List, 1993) de Steven Spielberg/ País: EUA



Sinopse: A história real ronda em torno do alemão Oskar Schindler, que viu na mão-de-obra judia uma solução barata e viável para lucrar com negócios durante a guerra. Com sua forte influência dentro do partido nazista, foi fácil conseguir as autorizações e abrir uma fábrica. O que poderia parecer uma atitude de um homem não muito bondoso transformou-se em um dos maiores casos de amor à vida da História, quando este alemão abdicou de toda sua fortuna para salvar a vida de mais de mil judeus, em plena luta contra o extermínio alemão.


09- Mephisto (1981) de István Szabó/ País: Alemanha



Sinopse: Hendrik Höfgen é um ambicioso ator que não se interessa por política. Quando os nazistas começam a tomar o poder, ele aproveita para interpretar peças de propaganda nazista e acaba fazendo sucesso.


08- Amarcord (1973) de Federico Fellini/ País: Itália



Sinopse: Através dos olhos de Titta (Bruno Zanin), um garoto impressionável, o diretor dá uma olhada na vida familiar, religião, educação e política dos anos 30, quando o fascismo era a ordem dominante. Entre os personagens estão o pai e a mãe de Titta, que estão constantemente batalhando para viver, além de um padre que escuta confissões só para dar asas à sua imaginação anti-convencional.


07- O Escarlate e o Negro (The Scarlet And The Black, 1983) de Jerry London/ País: EUA, Itália, Reino Unido da Grã-Bretanha e Irlanda do Norte



Sinopse: A verdadeira história do Monsenhor Hugh O'Flaherty (Gregory Peck), um corajoso padre irlandês que trabalhava no Vaticano durante a ocupação alemã, na Segunda Guerra Mundial. O Monsenhor devota todo o seu tempo e energia para esconder refugiados e Aliados, construindo uma rede de centenas de pessoas que o ajudam em seus esforços. O chefe local da Gestapo, Coronel Kappler (Christopher Plummer), descobre as atividades do O'FIaherry. O padre possui imunidade diplomática devido aos serviços prestados ao Vaticano, mas o coronel ordena a sua captura e morte, caso seja visto fora de lá. Apesar desses abusos, o Papa Pio XII permanece indiferente, insistindo na neutralidade da Igreja. Arriscando a própria vida e trabalhando junto à uma valente viúva de um aristocrata, o padre se utilizará até de disfarces para conseguir escapar e voltar ao Vaticano sem que seja reconhecido, e continuará sua perigosa missão até que, finalmente, Roma seja libertada, e milhares de pessoas sejam salvas da morte.


06- Filhos da Guerra (Europa Europa, 1990) de Agnieszka Holland



Sinopse: Baseado em fatos verídicos, o filme conta a história de um garoto judeu que se torna herói nazista para escapar do Holocausto.


05- Concorrência Desleal (Concorrenza sleale, 2001) de Ettore Scola/ País: Itália



Sinopse: Umberto (Diego Abatantuono) é um alfaiate que repentinamente começa perder sua clientela para uma loja vizinha, de propriedade de Leone (Sergio Castellitto), que oferece roupas a preços mais baixos. Apesar da rivalidade, os filhos de ambos demonstram grande amizade entre si. Até que um dia vêm a público as diferenças que os concorrentes cultivavam em sigilo: durante uma discussão, Umberto se refere de forma depreciativa ao fato de Leone ser judeu, condição que ele ocultava. A polícia fascista presencia o bate-boca e o comerciante passa a ser perseguido, perdendo sua loja, seus direitos e sua dignidade. Ao testemunhar a desgraça do rival, Umberto se arrepende e trata de fazer o possível para ajudá-lo.

04- Ladrões de Bicicletas (Ladri di Biciclette, 1948) de Vittorio De Sica/ País: Itália



Sinopse: A história se passa logo após a Segunda Grande Guerra, com a Itália destruída e o povo passando necessidade. Ricci consegue um emprego após muita espera. Só que esse emprego, de colador cartazes na rua, lhe pedia como obrigação uma bicicleta. Ricci e sua mulher Maria conseguem um dinheiro para uma, possibilitando que ele realize o seu trabalho. Há também o menino Bruno, filho do casal. Fascinado por bicicletas, o menino cai de cabeça com o pai na busca pela bicicleta que lhes foi roubada, quando Ricci trabalhava apenas em seu primeiro dia.


03- A Pequena Loja da Rua Principal (Obchod na korze, 1965) de Elmar Klos Ján Kadár/ País: Czechoslovakia



Sinopse: Um inepto camponês Tcheco divide-se entre a ganância e a culpa quando um chefe da base nazista de sua cidade o nomeia "Supervisor Ariano" de uma loja de botões de uma idosa viúva judia. Humor e tragédia fundem-se na sarcástica exploração da cordialidade de um homem comprometido com o horror do regime totalitário. Oscar de Melhor Filme Estrangeiro.


02- O Quinto Selo (Az ötödik pecsét, 1976) de Zoltán Fábri/ País: Hungria



Sinopse: 1944, final da II Guerra Mundial, Budapest, um grupo de amigos, composto por um relojoeiro, um sebista, um marceneiro, um dono de bar e um fotógrafo está reunido, conversando trivialidades e bebendo, quando um deles, tido como o mais cínico, faz uma pergunta que mudará, irremediavelmente, a vida de todos.


01- O Ovo da Serpente (Das Schlangenei, 1977) de Ingmar Bergman/ País: Alemanha, EUA



Sinopse: Na Berlim arrasada pela Primeira Guerra Mundial, um desempregado consegue refúgio em um apartamento de um cientista, que também lhe oferece um emprego. Porém, aos poucos ele descobrirá uma terrível verdade naquele lugar, e que tudo isso tem a ver com o suicídio de seu irmão.


Share on Google Plus

About leandro godoy

Sou o criador, editor chefe e escritor do site Cinema e Fúria. Gosto dos mais malucos exploitations, aos cultuados filmes de arte até ao mainstream do cinemão pipoca. Meus outros interesses são: odontologia, literatura e música.
    Comentar pelo Blogger
    Comentar pelo Facebook

0 comentários:

Postar um comentário