OS 10 MELHORES FILMES DE TODOS OS TEMPOS SEGUNDO FERNANDO BRITO


Fernando Brito é o curador de uma das mais respeitadas empresas de distribuição cinematográfica do Brasil, a Versátil Home Vídeo. Esta empresa com a curadoria de Fernando Brito, vem trazendo para o Brasil diversas obras-primas do cinema para o deleite dos cinéfilos brasileiros, enriquecendo o mercado de home vídeo com sua qualidade e dedicação. A maioria dos filmes são obras raras, que nunca vieram para as terras tupiniquins.
Nesta lista o cinéfilo e pesquisador cinematográfico Fernando Brito cita os dez melhores filmes de todos os tempos, segundo sua opinião. Uma lista fantástica, obrigatória para qualquer cinéfilo.

10- PERSONA (Idem, 1966) de Ingmar Bergman

42.-Persona-1966
Sinopse: Alma, uma enfermeira, deve cuidar de Elisabeth Vogler, uma atriz que está com a saúde muito boa mas se recusa a falar de qualquer jeito. Com a convivência, Alma fala a Elisabeth o tempo todo, inclusive sobre alguns de seus segredos, nunca recebendo resposta. Logo, Alma percebe que sua personalidade está sendo submergida na pessoa de Elisabeth.

09- OURO E MALDIÇÃO (Greed, 1924) de Erich von Stroheim

greed8
Sinopse: O filme mostra a transformação do caráter de três pessoas. Após um bom tempo trabalhando em uma mina, McTeague se muda para a Califórnia, onde passa a trabalhar ilegalmente como dentista, e conhece e se casa com Trina, prima de seu amigo Marcus, também interessado nela. Trina ganha um grande prêmio na loteria e, aos poucos, vai sendo dominada pela avareza, o que desperta o caráter violento de McTeague, e a inveja de Marcus.

08- IVAN, O TERRÍVEL (Ivan Groznyy, 1945 [Parte I]-1958 [Parte II]), de Sergei Eisenstein

ivan-the-terrible-part-ii
Sinopse: Parte I - Em 1547, Ivan IV (1530-1584), arquiduque de Moscou, se auto-proclama o Czar de Rússia e se prepara para retomar territórios russos perdidos. Superando uma série de dificuldades e intrigas, Ivan consegue manipular as pessoas destramente e consolidar seu poder.
Parte II- Proibido por Stalin na URSS até 1958, o filme retrata o czar Ivan tentando criar um exército particular para o retorno a seu reinado, aliando-se a uma poderosa tia, que trama colocar seu próprio filho no trono.

07- CREPÚSCULO DOS DEUSES (Sunset Boulevard, 1950), de Billy Wilder

gloria swanson & william holden 1950 - sunset boulevard
Sinopse: No início um crime é cometido e uma voz em off começa a narrar que tudo começou quando Joe Gillis (William Holden), um roteirista fugindo de representantes de uma financeira que tentava recuperar o carro por falta de pagamento e se refugia em uma decadente mansão, cuja proprietária, Norma Desmond (Gloria Swanson), era uma estrela do cinema mudo. Quando Norma tem conhecimento que Joe é roteirista, contrata-o para revisar o roteiro de Salomé, que marcaria o seu retorno às telas. O roteiro era insuportável, mas o pagamento era bom e ele não tinha o que fazer. No entanto, o que o destino lhe reservava não seria nada agradável.

06- O LEOPARDO (Il Gattopardo, 1962), de Luchino Visconti

uyVz35ya7cvkYNSPGLmTOHBiUgW
Sinopse: É um premiado filme de 1963 do diretor italiano Luchino Visconti, baseado no romance homônimo de Giuseppe Tomasi di Lampedusa. Estrelado por Burt Lancaster, Alain Delon e Claudia Cardinale entre outros, o filme foi o vencedor da Palma de Ouro do Festival de Cannes, no ano de seu lançamento;
 
Sicília, durante o período do "Risorgimento", o conturbado processo de unificação italiana. O príncipe Don Fabrizio Salina (Burt Lancaster) testemunha a decadência da nobreza e a ascensão da burguesia, lutando para manter seus valores em meio a fortes contradições políticas.

 

05- HIROSHIMA, MON AMOUR (Idem, 1959), de Alain Resnais

hiroshima-mon-amour-2
Sinopse: Durante sua participação num filme sobre a paz, rodado em Hiroshima, uma atriz francesa tem uma aventura amorosa com um japonês, o que reaviva nela lembranças de uma trágica paixão durante a Ocupação. Entre o passado de guerra e o presente de incertezas, ele e ela tentam tornar imortal este encontro fortuito, através da mistura de tempos, recordações e corpos.

04- A MARCA DA MALDADE (Touch of Evil, 1958), de Orson Welles

111-touch_of_evil_61463-1920x1200
Sinopse: Ao investigar um assassinato, Ramon Miguel Vargas (Charlton Heston), um chefe de polícia mexicano em lua-de-mel em uma pequena cidade da fronteira dos Estados Unidos com o México, entra em choque com Hank Quinlan (Orson Welles), um corrupto detetive americano que utiliza qualquer meio para deter o poder.

03- RASTROS DE ÓDIO (The Searchers, 1956) de John Ford

the-searchers-original1
Sinopse: O veterano da Guerra Civil Ethan Edwards (John Wayne) chega ao Texas em 1868 e encontra o seu irmão e a família dele. Entretanto, no dia seguinte, comanches invadem o rancho e matam o seu irmão e Martha (Dorothy Jordan), a esposa dele. Além disso, raptam as duas filhas do casal. Ethan parte então em uma busca vingativa pelas meninas junto com o companheiro Martin (Jeffrey Hunter), um mestiço que logo percebe que Ethan está obcecado por matar os índios e cheio de ódio racista. Eles encontram o corpo da mais velha, e saem em busca da caçula, que procuram por mais 5 anos no deserto.

02- ERA UMA VEZ EM TÓQUIO (Tokyo Monogatari, 1950), de Yasujiro Ozu

tokyost
Sinopse: Casal de idosos viaja a Tóquio, onde pretende visitar os filhos que há anos não vêem. Porém, todos são muito atarefados e não têm tempo para dar-lhes atenção.

01- UM CORPO QUE CAI (Vertigo, 1958), de Alfred Hitchcock

vertigo-a-mulher-que-viveu-duas-vezes-1958-de-alfred-hitchcock
Sinopse: Em São Francisco, um detetive aposentado (James Stewart) que sofre de um terrível medo de alturas é encarregado de vigiar uma mulher (Kim Novak) com possíveis tendências suicidas, até que algo estranho acontece nesta missão.

Share on Google Plus

About leandro godoy

Sou o criador, editor chefe e escritor do site Cinema e Fúria. Gosto dos mais malucos exploitations, aos cultuados filmes de arte até ao mainstream do cinemão pipoca. Meus outros interesses são: odontologia, literatura e música.
    Comentar pelo Blogger
    Comentar pelo Facebook

0 comentários:

Postar um comentário