20 GRANDES FILMES DE HORROR DA ERA DO CINEMA MUDO






Os primórdios do cinema é permeado por produções onde o apelo visual era bastante importante para se contar uma estória já que a captação de som ainda não havia sido inventado, aqui o grito de pavor era substituído pelas expressões corporais concebidas por atores perfeccionistas que eram geniais mímicos.

A estética visual dos filmes de horror desta era é inspirada em obras góticas, expressionistas e surrealistas de grandes nomes das artes plásticas do século XIX como Gustave Doré, William Blake entre outros. Estes filmes são atemporais e continuam assustadores, vários foram os mestres deste gênero nesta era, como os cineastas Segundo de Chomon, F.W. Murnau, Tod Browning, Paul Leni e vários outros magos da sétima arte.
Aqui irei listar meus 20 filmes de horror preferidos desta época, que é uma das minhas preferidas do cinema com um todo.

Os filmes estão dispostos em ordem aleatória e não hierárquica.



20- The Cabinet of Dr. Caligari (Robert Wiene, 1920)



Sinopse: Num pequeno vilarejo da fronteira holandesa, um misterioso hipnotizador, Dr. Caligari (Krauss), chega acompanhado do sonâmbulo Cesare (Veidit) que, supostamente, estaria adormecido por 23 anos. À noite, Cesare perambula pela cidade, concretizando as previsões funestas do seu mestre, o Dr. Caligari.



19- Fausto (F.W. Murnau, 1926)



Sinopse: Baseado na famosa peça de Goethe, temos Fausto, um velho alquimista que vê sua cidade ser assolada pela peste negra. Vendo tanta morte, começa a pensar sobre sua própria finitude. Ele então evoca Mefistofeles, e lhe pede sua juventude de volta e eterna. O demônio a garante, em troca da alma de Fausto. Tudo parecia perfeito, até este se apaixonar por uma jovem italiana. Marco absoluto no cinema alemão, é o último filme de Murnau no país.




18- La Maison Ensorcelée (Segundo de Chomon, 1908)



Sinopse: Três personagens em uma casa assombrada durante uma tempestade.




17- Inferno (Adolfo Padovan Francesco Bertolini Giuseppe de Liguoro, 1911)



Sinopse: Este filme foi a primeira adaptação feita no cinema da obra de Dante Alighieri, "A Divina Comédia". Foi também o maior épico italiano da sua época, uma fantástica viagem dentro do universo de Dante e das gravuras de Gustave Doré, retratando com grande perfeição os anjos, demônios e o próprio Lúcifer. Esta monumental produção durou três anos de filmagens, utilizou incríveis efeitos especiais e gigantescos cenários, numa época em que não se tinha 1/3 dos recursos que o cinema possui nos dias atuais. Na versão reeditada recentemente, ganhou trilha sonora do Tangerine Dream.



16- O Monstro do Circo (Tod Browning, 1927)



Sinopse: Um atirador de facas, de grande sucesso num circo por não ter braços e usar os pés nos seus números, esconde um grande segredo.



15- O Gato e o Canário (Paul Leni, 1927)



Sinopse: Parentes de um milionário excêntrico reúnem-se em sua mansão assustadora no 20º aniversário da sua morte para a leitura de seu testamento.



14- O Homem Que Ri (Paul Leni, 1928)



Sinopse: Herdeiro de um ducado, Gwynplaine (Conrad Veidt) é seqüestrado quando garoto e, por ordem do rei, desfigurado, deixando-o com o rosto esculpido num perpétuo sorriso macabro. Vira atração de circo e torna-se um famoso palhaço. Esse é o início da saga do herói de aparência assustadora, mas, de uma humanidade comovente. O diretor e cenógrafo Paul Leni tinha um talento para cenários macabros, e a ambiciosa mistura de morbidez e melodrama histórico funcionou muito bem para compor este belíssimo e triste filme. Aqui, ele conseguiu construir uma das pontes mais sólidas - ao lado de Aurora (Sunrise: A Song of Two Humans, 1927), de Friedrich Murnau - entre o Expressionismo alemão e o Realismo norte-americano, integrando a plasticidade da cenografia estilizada ao dinamismo das cenas de ação. O grande ator Conrad Veidt (O Gabinete do Dr. Caligari), fez aqui uma impressionante interpretação, entre as melhores de todo período silencioso do cinema.

Baseado na obra do escritor francês Victor Hugo.



13- O Golem: Como Veio ao Mundo (Carl Boese, Paul Wegener, 1920)



Sinopse: O Golem, mito de uma lenda judáica, é um ser de barro que ganha vida quando um mago usa a mágica de um antigo livro da Cabala. O monstro de barro, interpretado pelo próprio diretor Paul Wegener, foi criado para proteger os judeus dos ataques anti-semitas. Paul Wegener já tinha levado duas vezes o mito do Golem para o cinema. Esta terceira versão é sem dúvida a mais bela, brilhantemente iluminada e fotografada pelo célebre fotógrafo do expressionismo alemão Karl Freund. Este filme influenciou vários filmes de Hollywood, especialmente Frankestein.



12- As Mãos de Orlac (Robert Wiene, 1924)



Sinopse: Orlac é um pianista virtuoso que sofre um acidente de trem e tem suas mãos decepadas. Em um procedimento experimental, lhe são implantadas as mãos de um assassino que acabara de ser executado. Quando descobre a quem pertenciam suas novas mãos, acredita que agora também tem predisposição para matar.



11- A Carruagem Fantasma (Victor Sjöström, 1921)



Sinopse: Suécia, véspera de Ano Novo. Três bêbados evocam uma lenda que afirma que se a última pessoa a morrer no ano for uma grande pecadora, ela irá guiar a carruagem fantasma que recolhe as almas dos mortos. O filme aborda vários acontecimentos nessa mesma noite.



10 - Londres Depois da Meia-Noite (Tod Browning, 1927)



Sinopse: London After Midnight, de 1927, é considerado o primeiro filme norte-americano tendo o vampirismo como tema. Na verdade, ele foi precedido de outros dois: The Vampire, de 1913; e A Village Vampire, de 1916. O problema é que estes dois filmes são curta-metragens (cada um têm aproximadamente 15 minutos de projeção) e foram feitos para serem exibidos em galerias de entretenimento, sendo, como outros filmes do gênero, desprezados pelos críticos e pelo público. De qualquer forma, os dois filmes eram inexpressivos demais e não fizeram frente ao clássico do diretor Tod Browning.London After Midnight é resultado de uma já ativa parceria do diretor Tod Browning com o ator Lon Chaney, que tinham trabalhado juntos em 1921, no filme de suspense Outside the Law, e em 1925, em The Unholy Three, ambos para os estúdios MGM. Browning e Chaney foram reunidos outra vez pela MGM (Chaney tinha retornado à Universal Pictures e realizado o clássico O Fantasma da Ópera, em 1925) para a produção de London After Midnight.



09- O Corcunda de Notre Dame (Wallace Worsley, 1923)



Sinopse: Produção da era silenciosa que adapta o clássico de Victor Hugo. Chaney está no papel de Quasimodo, o tocador de sino da Catedral de Notre Dama, desafortunadamente deformado. Ele se apaixona por Esmeralda, uma jovem e bela dançarina cigana, logo depois que ela lhe deu água quando ele estava apanhando em praça pública. as o gesto fora apenas por comiseração. Ainda assim, Esmeralda mais tarde é acusada de trair e esfaquear seu amado. Por isso ela é torturada e sentenciada à morte. Quasimodo é quem vai resgata-la nas escadarias de Notre Dame.



08- O Gabinete das Figuras de Cera (Leo Birinsky, Paul Leni, 1924)



Sinopse: Uma das obras-primas do expressionismo alemão. São três visões diversas e independentes da maldade humana (e do subseqüente castigo), narradas de formas variadas e em episódios de tamanho desigual (haveria um quarto, retratando Rinaldo Rinaldini, que não foi realizado por falta de dinheiro).



07- A Morte Cansada (Fritz Lang, 1921)



Sinopse: A morte chega num vilarejo perdido no tempo e compra um terreno ao lado do cemitério local, onde constrói um gigantesco muro ao redor dele. Sendo ela a única que conhece a entrada para a área murada, os habitantes da vila deixam de se preocupar com o estrangeiro misterioso e continuam suas vidas, nascendo e morrendo. Até que a morte segue um jovem casal em lua-de-mel, e resolve levar o rapaz para um passeio. Percebendo a longa ausência do marido, a garota vai à sua procura, até chegar ao cemitério, onde vê uma manada de almas adentrando o muro, sendo ele um dos mortos. Desesperada, ela vai buscar conforto na casa de um velho alquimista que lhe oferece ajuda. Lá, ela lê uma passagem na Bíblia que dizia que "o amor é mais forte que a morte" e dá o passo que só ela pode da reunir-se com seu amante.




06- The Monster (Roland West, 1925)



Sinopse: Ao investigar um desaparecimento em um sanatório abandonado, o jovem aspirante a detetive Johnny Goodlittle descobre que o Dr. Ziska, um médico louco, ainda habita o local. Depois de uma série de incidentes, Ziska rapta Betty, a namorada de Johnny, e planeja usá-la em seus experimentos macabros.



05- Dr. Jekyll and Mr. Hyde (John S. Robertson, 1920)



Sinopse: Cientista filantropo testa fórmula em si mesmo, com o intuito de provar que os instintos benévolos e malévolos de uma mesma pessoa podem ser retidos em corpos diferentes. Entretanto, com o passar do tempo, o avatar de sua maldade (sob o nome de Mr. Hyde) passa a dominá-lo por completo e fazer mal contra todos os que estão ao seu redor...



04- Frankenstein de Thomas Edison (J. Searle Dawley, 1910)



Sinopse: Está na lista das dez mais procuradas raridades no universo fantástico. O filme desapareceu durante 90 anos e teve que passar por um processo cuidadoso de recuperação, mas, apesar das dificuldades, resultado final até que foi bem satisfatório. Apresenta a velha história da criatura de Frankenstein, porém, foi utilizada uma fórmula bem simples e de acordo com os recursos disponíveis. A caracterização do monstro é extremamente cômica, com maquiagens exageradas, associadas a um caminhar todo esquisito. Curiosamente a trilha acrescentada é bem feita, pois ressalta com sons graves cada aparição da criatura e sua influência sobre os personagens.



03- Haxan: A Feitiçaria Através dos Tempos (Benjamin Christensen, 1922)



Sinopse: Häxan documenta as perseguições movidas contra as feiticeiras numa Europa atravessada pela intolerância religiosa. O filme é narrado em primeira pessoa, como se o diretor desejasse demonstrar uma tese, assim enunciada: “A crença nos maus espíritos, feitiçaria e bruxaria é o resultado de ingênuas noções sobre o mistério do universo”. Torturas, possessões e rituais de Sabá são aqui dramatizados numa narrativa de docudrama, ilustrando uma série de analogias entre o mundo moderno e o período da Inquisição. Obra-prima do cinema fantástico, realizado numa época em que não havia censura. São visíveis as influências pictóricas de Hieronymus Bosch e Bruegel. O virtuosismo de Häxan acabou influenciando Carl Dreyer em “A Paixão de Joana D'Arc”.



02- O Fantasma da Ópera (Lon Chaney, Rupert Julian, 1925)



Sinopse: Adaptação para o cinema muda do romance de Gaston Leroux. Erik, um compositor desfigurado em seu rosto, que vive nos subsolos de um grande teatro em Paris, apaixona-se por uma jovem cantora de ópera, e a convence a desistir de seu par, sequestrando-a em seus aposentos.



01- Nosferatu (F.W. Murnau, 1922)



Sinopse: Hutter, agente imobiliário, viaja até os Montes Cárpatos para vender um castelo no Mar Báltico cujo proprietário é o excêntrico conde Graf Orlock, que na verdade é um milenar vampiro que, buscando poder, se muda para Bremen, Alemanha, espalhando o terror na região. Curiosamente quem pode reverter esta situação é Ellen, a esposa de Hutter, pois Orlock, está atraído por ela.



Share on Google Plus

About leandro godoy

Sou o criador, editor chefe e escritor do site Cinema e Fúria. Gosto dos mais malucos exploitations, aos cultuados filmes de arte até ao mainstream do cinemão pipoca. Meus outros interesses são: odontologia, literatura e música.
    Comentar pelo Blogger
    Comentar pelo Facebook

0 comentários:

Postar um comentário